Sintomas

Sintomas – As multidões na Cidade do Rock, a plateia e o palco do programa do Faustão, idem para as plateias e os palcos do Sílvio, do Huck, do Serginho e seus colegas, os plenários da Câmara, do Senado, das Assembleias e das mais de cinco mil câmaras de vereadores, a Rocinha e as demais “comunidades” do Rio, as “comunidades” de outras capitais como a Sol Nascente em Ceilândia, Brasília, DF – conjunto de sintomas que significa, em Medicina, falência múltipla de órgãos.

Mudando de assunto, Isis Valverde, 30, é aiuruocana ou aiuruoquense, sinal de que nasceu em Aiuruoca, MG. Em tupi, significa “casa de papagaio”, com perdão do parequema “ca-ca”, que lembra Kakay e seu aniversário de 60 anos festejado em Portugal.

Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, alugou os salões do Palácio Xabregas para receber em Lisboa os amigos que foram do Brasil para abraçá-lo.

Cerca de 220 convidados se reuniram na construção da freguesia do Beato, datada do século XVI, que teve como primeiro proprietário dom Tristão da Cunha, nobre da confiança dos reis dom Manuel e dom João III.

Dom Tristão da Cunha não deve ser confundido com o Dr. Tristão da Cunha, nascido em Teófilo Otoni, Minas Gerais, cidadão digno, avô deste menino Aécio Neves da Cunha.

Entre outros mimos, o aniversariante ofereceu aos amigos um show de Carminho, a mais famosa da nova geração de fadistas. Advogado de celebridades, empresários e políticos, Kakay é patense de Patos de Minas, sendo portanto conterrâneo de Arlindo Porto Neto, ex-senador, ex-ministro da Agricultura, mineiro que não perde uma festa nos melhores salões belo-horizontinos.

Roberto Carlos, Aécio Neves da Cunha, Roseana Sarney, Edison Lobão, Duda Mendonça, José Dirceu, Carolina Dieckmann e Romero Jucá figuram na lista dos clientes de Kakay.

Roseana Sarney e o marido Jorge Murad estiveram no Palácio de Xabregas para abraçar o aniversariante. Famosos criminalistas como Alberto Toron, Marcelo Leonardo e Roberto Podval também foram abraçar o colega patense.

Muitos dos mais famosos clientes do ilustre Kakay não puderam comparecer à festa porque estão presos. Outros, em prisão domiciliar, tiveram seus passaportes apreendidos.

E o mais importante da festa não foi noticiado: a marca dos charutos distribuídos. Um bom charuto vale mais que meia dúzia de convidados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *