Arquitetura, Piadas, Redes sociais, Paradoxo, Vingança e Aleluia

Arquitetura – O Brasil teve e tem alguns arquitetos de expressão nacional, às vezes internacional. É curioso notar que vários deles não estudaram arquitetura ou estudaram pouco tempo e não concluíram o curso, portanto não foram diplomados, mas são geniais. Um dos maiores e mais brilhantes é o advogado Alfredo Brandi, que arquiteta como poucos.

O grosso dos diplomados é catastrófico. Em BH aluguei imenso dúplex, quatro vagas soltas, que era e é uma catástrofe arquitetônica. Edifício de 10 pavimentos, um por andar, bairro da melhor supimpitude, arquiteto de merda.

O imbecil não soube projetar os degraus da escada. No banheiro da suíte, a privada encosta no blindex do boxe. Além da suíte, só há dois quartinhos e um pequeno banheiro no corredor. E isso dispondo de mais de 400 metros quadrados nos dois pisos. Pior que ele, arquiteto idiota, só o inquilino que ocupou o dúplex durante dois anos.

O regionalismo brasileiro dúplex, “que ou o que se construiu em dois pavimentos”, já me obrigou a brigar com um sujeito que editou a revista em que escrevi regularmente ao longo de 35 anos. Dizendo-se professor de português (!), o editor de meia-tigela questionou o acento em “dúplex” e o verbo “pinchar” que usei numa crônica.

Pelo telefone interestadual, argumentou que todos pronunciam “duplex” e o verbo era desconhecido. Telefonei ao dono da publicação mensal pedindo que não deixasse o “professor” mexer no meu texto, mas ele fez melhor: pinchou fora o editor, que só passou dois meses na revista.

 

Piadas – Dia desses transcrevi neste blog algumas piadas sobre Portugal, que havia recebido por e-mail. Fi-lo constrangido porque adoro aquele país, que não conheço, e tenho amigos nascidos por lá. Na manhã seguinte, recebi e-mail de grande amigo, nascido no Rio Grande do Sul, que está de férias no Alentejo com sua bela namorada mineira. Confirmou as diferenças no falar dos dois países e me disse que em Portugal precisa pedir água muito fria. Se pedir água gelada, o garçom traz gelo. Faz sentido.

 

Redes sociais – Você sabia que William Bonner jantou em São Paulo com as duas filhas e a namorada Natasha Dantas? Sabia que Fátima Bernardes foi à praia com o namorado Túlio Gadêlha em Pernambuco? Sabia que Bonner trocou carinhos com a namorada no Rio dias antes do jantar em São Paulo? Se não sabia, você não sabe nada.

São informações muito mais importantes que as ameaças da Coreia do Norte aos Estados Unidos da América e vice-versa ao contrário. Aquecimento global, desmatamentos, maletas com os códigos para explodir o planeta, mais que um bilhão de pessoas morrendo de fome, terremotos, furacões, terrorismo, corrupção, violência, nada importa diante da felicidade de Natasha com William e Túlio com Fátima. O resto se ajeita.

 

Paradoxo – Contradição, aparente falta de nexo ou de lógica, paradoxo dos mais paradoxais foi o desempenho do gaúcho Leandro Daiello Coimbra como diretor geral da Polícia Federal.

Onde o paradoxo? Ora, no fato de ter sido nomeado por Dilma Vana Rousseff, uma das maiores pústulas da História do Brasil.

 

Vingança – O Brasil se queixa dos cubanos que demoram no agrément ao nosso novo embaixador. Este país grande e bobo queria o quê? Depois do período em que o padre Tilden José Santiago foi embaixador em Cuba, os castristas tomaram horror aos nossos diplomatas.

 

Aleluia! – Nem só de más notícias vive a nossa tevê. De vez em quando noticia fatos auspiciosos como as prisões de Garotinho e Rosinha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *