Tolice, Mistério e Consulta

Tolice – Hoje, 8 de março, Dia Internacional da Mulher, tolice das mais tolas. Todos os dias de todos os anos são da mulher, a melhor invenção dos deuses do Olimpo. Depois é que vêm a cerveja belga e o charuto cubano.

 

Mistério – As locuções envolvendo o substantivo batata variam de “na batata”, que significa absolutamente certo, a “vá plantar batatas”, parar de incomodar, ou “ser batata”, não falhar, não deixar de ocorrer: “Basta cantar, que você come: é batata!”.

Semana passada tomei conhecimento da batata que não é batata, um tubérculo bonito, supostamente batata-inglesa, à venda no supermercado juiz-forano por R$ 0,99 o quilo.

Cortada em rodelas, frita nos conformes das outras batatas feitas pela comadre, excelente cozinheira, resultou em rodelas duras, textura metálica, incomíveis. Dia seguinte, o supermercado recolheu montanhas daquela “batata” e pôs à venda um tubérculo normal por R$ 3,00 o quilo. Que diabo será a tal batata de R$ 0,99?

 

Consulta – Ilustre advogado, meu amigo, consultou-me sobre a eventual candidatura de Cristovam Buarque à presidência deste país grande e bobo. Respondi que não me agrada.

Cristovam Ricardo Cavalcanti Buarque, 74 anos, nascido no Recife, é engenheiro mecânico, economista, educador, professor universitário e político filiado ao PPS. Muito melhor que Lula, Marina, Cyro e outras desgraças, mas não chega aos pés do presidente dos meus sonhos, que deve ter: mulher tão bonita quanto a de Trump, preparo físico do Putin e convicções parecidas com as do Duterte.