Esporte?

Esporte? – As chamadas pipocam nos canais esportivos da tevê paga. Mostram dois cavalheiros ou duas damas, descalços, num ringue de oito lados, por isso chamado octógono, e um cidadão que faz as vezes de juiz ou árbitro, como se diz no futebol.

Iniciada a contenda, um dos contendores dá um pontapé na cara do outro, que desmaia. O árbitro intervém até que o desmaiado se recupere ou declara vencedor o autor do pontapé. O delicioso espetáculo é anunciado para mais tarde, naquele mesmo dia, ou nos dias seguintes. Nunca assisti a um dos combates e não pretendo assistir, mas pergunto: aquilo é esporte?

Pensei que esporte, como ensina Houaiss, fosse prática metódica, individual ou coletiva, de jogo que demande exercício físico e destreza, com fins de recreação, manutenção do condicionamento corporal e da saúde e/ou competição. Pontapé na cara do contendor é recreação?

Vou ao Google para aprender que UFC significa Ultimate Fighting Championship. É uma organização de MMA que produz eventos ao redor de todo o mundo. Sua base fica nos Estados Unidos e o primeiro evento promovido pelo UFC ocorreu em Denver, Colorado.

Taí: chute na cara do esportista ou da esportista é “evento”. A sede do UFC fica em Las Vegas, Nevada, EUA. Seus fundadores foram: Rorion Gracie, John Milius, Art Davie, Campbell MaLaren e Bob Meyrowitz.

Que diabo será MMA? O mesmo Google informa que são artes marciais mistas, que incluem golpes de combate em pé e técnicas de luta no chão. Seus criadores e idealizadores foram muitos, com ênfase para os membros da família Gracie.

E dizer que muita gente vai aos estádios ou fica diante dos televisores vendo aquela imbecilidade que rivaliza em cretinice com os discursos de Dilma Rousseff. Sim, os discursos da Búlgara também são MMA, Muita Merda Alinhavada.