Ufa!

Ufa! – Um aspecto que ninguém comentou sobre a maldade norte-americana de separar na fronteira as crianças de suas famílias foi a perversidade, a desumanidade de proporcionar aos miúdos condições de higiene, alimentação e alojamento, além de assistência médica, que nunca viram em suas vidas. Tênis, meias, refeições, instalações, roupas de fazer inveja às classes médias de muitos países.

Pausa para perguntar ao caro e preclaro leitor se tem visto na tevê o comercial da picape Renault Duster Oroch? Como é possível que empresa multinacional permita e financie a veiculação de comercial tão idiota? Será que alguém compra uma picape em que todos, sem autorização do proprietário, entopem a caçamba de melancias e outros objetos?

Por derradeiro, quando vi as preliminares do jogo entre as seleções da Sérvia e do Tite, achei que as coisas estavam malparadas. A Alemanha, que derrotou a seleção de Felipão por 7 a 1, eliminada pelos sul-coreanos. Dois torcedores com imensos cocares – e cocar dá um azar danado. Milhares de torcedores nas imediações do Mineirão, local do citado 7 a 1. Tambores rufando no Pelourinho soteropolitano – e o rufar dos tambores nunca foi sinônimo de bom futebol.

Ainda assim, a seleção do Tite escapou da Sérvia, cujo futebol não serve para nada (trocadilho infame). Desde quando altura foi sinônimo de bom futebol? Pelé, Garrincha, Maradona, Romário, Messi, Neymar Jr e tantos outros craques nada tinham ou têm de galalaus.

Enquanto ao mais, ótimo final de semana procês todos.