Panorama

Panorama – Não sei se também acontece com você, mas comigo é impressionante a propensão para esquecer fatos recentes. Ainda anteontem, com a notícia de uma delação premiada de Marcos Valério, me lembrei do tempo em que, morando em Belo Horizonte, acompanhei de perto as estripulias do Carequinha. O malandro tem cabelos escassos, mas raspava a cabeça mandando e desmandando neste país grande e bobo.

Certa feita, atrasado para pegar um avião no Aeroporto da Pampulha, invadiu a pista e “obrigou” o comandante do jato a interromper as manobras no pátio até que ele pudesse embarcar.

Respeitado, Carequinha comandou grande esquema de corrupção, quebrou bancos, agências de publicidade, fez que gente boa, gente boba e vários bandidos fossem parar na cadeia, terminou preso e condenado a muitos anos de xilindró. Agora, com a delação premiada, vamos ver como param as modas.

E hoje é o último dia, neste décimo mês do ano civil nos calendários juliano e gregoriano, em que converso com o caro e preclaro leitor. Há nuvens simpáticas no céu eleitoral. Aguardemos os resultados de domingo próximo, sétimo dia do décimo mês de 2018.

Terça-feira próxima, dia 9, será possível analisar os resultados no país inteiro para constatar se algo bom aconteceu aqui ou ali, eventualmente acolá.