Mundo

Mundo – Quarta-feira, 10 de outubro de 2018: vem aí outro feriadão. O país é muito rico e pode feriar várias vezes por ano, que o emprego é abundante, a violência inexiste e o mais caminha na santa paz do Senhor. Consultei Antônio Houaiss e vi que Senhor como Deus, especialmente na pessoa de Jesus Cristo, leva inicial maiúscula.

O novo feriadão inclui N. S. Aparecida, sexta-feira, e o Dia do Professor, 15 de outubro. Nos “bons tempos”, trabalhando no centro da Cidade Maravilhosa, quatro dias de folga seriam justificativa para curtir a roça do Estado do Rio. Hoje, fico preocupado com a falta de assistência aqui em casa, onde continua fazendo frio.

O ato ou efeito de preocupar(-se) varia nos conformes das situações políticas ou geográficas. A Indonésia, que tem mais de 260 milhões de habitantes num arquipélago composto de 17.508 ilhas, a preocupação atual é localizar e enterrar os cinco mil moradores desaparecidos no último terremoto/tsunami. Dois mil corpos já foram enterrados.

Do lado de cá do planeta, milhares de pessoas têm como preocupação atual a escolha da embarcação em que pretendem fazer turismo neste final de ano. Diadema retrós, como dizia mineiro muito famoso, muito ignorante e muito rico, sempre que estava num dilema atroz.

Como escolher entre o MSC Seaview, o MSC Fantasia, o MSC Poesia, o Costa Fascinosa, o Costa Favolosa, o Pullmantur Sovereign? Esse último só recebe 2.733 passageiros e oferece minicruzeiros de três noites com embarques no Rio e em Santos, enquanto o MSC Seaview, com embarques em Santos e Salvador, recebe 5.331 passageiros, tem 1.413 tripilantes, 139 telas interativas, 660 pontos de wi-fi e tirolesa de 15 metros de altura.

Como pode alguém viajar de navio que não disponha de tirolesa de 15 metros de altura? Para falar a verdade, não sei o que é uma tirolesa. O Houaiss tem duas entradas para o substantivo feminino: forma de cantar e dança, ambas relacionadas com o Tirol, região montanhosa da Áustria e da Suíça. A tirolesa do navio deve ser diferente.

E assim passei das 330 palavras sem falar das eleições. Estávamos precisando de uma folguinha.